No Programa Silvio Santos, o presidente Michel Temer (MDB) voltou a defender, neste domingo (28), a reforma da Previdência. Em conversa com o apresentador, o chefe do Palácio do Planalto disse que, sem a medida, o Brasil pode chegar à situação da Grécia, em que foi preciso cortar o salário dos funcionários públicos. “Se não houver reformulação da Previdência, vai acontecer daqui a dois ou três anos o que aconteceu em Portugal e na Grécia, em que a dívida da Previdência é tão grande e expressiva que lá foi preciso cortar, 30%, 40% dos vencimentos dos funcionários públicos”, afirmou, ao ressaltar que a dívida previdenciária é de R$ 189 bilhões e, no próximo ano, será de R$ 220 bilhões.