Prefeitura de Macarani recebeu mais de R$ 10 milhões de reais do Governo Federal em 06 meses

O valor esta dividido em vários fundos como, por exemplo, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), Macarani, recebeu mais de R$ 2.821.897,81 milhões de reais no primeiro semestre de 2013.


Os dados podem ser vistos com base nas informações colhidas no demonstrativo do Portal da Transparência do Governo Federal. Outros fundos, como o Fundo de Participação dos Municípios, (FPM) Macarani recebeu mais de R$ 5.554.050,84 milhões de reais.


No Portal da Transparência do Governo Federal é possível ver os valores recebidos pela prefeitura de Macarani já os gastos do governo municipal, como por exemplo, folha salarial, secretariado, despesas com os serviços da prefeitura seria necessário um portal da transparência com as despesas e gastos do governo na cidade, algo que ainda não existe.




MACARANI: SEM INFRAESTRUTURA, MORADORES DO BAIRRO DANIEL CLEMENTE PEDE SOCORRO.

A falta de infraestrutura e os constantes transtornos estão deixando os moradores do BAIRRO DANIEL CLEMENTE DE SOUSA em MACARANI indignados. Eles afirmam que estão esquecidos e abandonados pelas autoridades públicas do município. No bairro, as ruas não são pavimentadas, muitas casas não tem energia e não existe rede de esgoto, colocando em risco a saúde dos moradores. Na manhã Domingo (25), O Site MACARANI URGENTE, constatou a calamidade e situação crítica que os moradores daquela localidade enfrentam.
 “Tem dia que é impossível alimentar dentro de casa devido ao mau cheiro”, revela uma moradora, Outra moradora afirma que  quando chove a lama prejudica o acesso às ruas a lama invade as nossas casas, junto com ela vem todo o esgoto que corre a céu aberto trazendo insetos e animais para dentro de casa ”.
Veja as máquinas que o governo federal mandou, na garagem da prefeitura enquanto isso os moradores do Daniel Clemente continua sofrendo.

Macarani: Sem infraestrutura, população diz estar abandonada no Bairro Daniel Clemente de Sousa

A falta de infraestrutura e os constantes transtornos estão deixando os moradores do BAIRRO DANIEL CLEMENTE DE SOUSA em MACARANI indignados. Eles afirmam que estão esquecidos e abandonados pelas autoridades públicas do município. No bairro, as ruas não são pavimentadas, muitas casas não tem energia e não existe rede de esgoto, colocando em risco a saúde dos moradores. Na manhã terça-feira (23), O Site MACARANI URGENTE, constatou a calamidade e situação crítica que os moradores daquela localidade enfrentam.

 “Tem dia que é impossível alimentar dentro de casa devido ao mau cheiro”, revela uma moradora, Outra moradora afirma que  quando chove a lama prejudica o acesso às ruas a lama invade as nossas casas, junto com ela vem todo o esgoto que corre a céu aberto trazendo insetos e animais para dentro de casa ”.
VEJA AS MÁQUINAS QUE A PRESIDENTE DILMA MANDOU, NA GARAGEM DA PREFEITURA ENQUANTO ISSO OS MORADORES DO DANIEL CLEMENTE CONTINUA SOFRENDO.

TELEXFREE OFERECE R$ 660 MILHÕES PARA VOLTAR A FUNCIONAR

A TelexFree, empresa que teve seus bens e valores bloqueados por ser acusada de praticar pirâmide financeira, divulgou um comunicado neste final de semana em que disse ter oferecido quase R$ 660 milhões como garantia para Justiça do estado do Acre.
“A TelexFREE está se defendendo de forma vigorosa perante o Poder Judiciário do Acre e confia plenamente na Justiça Brasileira que certamente reparará uma das decisões judiciais mais danosas da história do empreendedorismo brasileiro”, diz o comunicado. A empresa também afirmou que seu modelo de negócios é “economicamente viável”.

O recurso ainda não foi analisado, porque, de acordo com a TelexFREE, os magistrados estavam de férias e o juiz substituto se encontra na cidade de Manoel Urbano, mais de 200 km de distância da capital Rio Branco.
Esse é mais um capítulo na novela da TelexFREE, que vem ganhando notoriedade desde o final do mês passado, quando a justiça bloqueou os ativos da empresa e a Polícia Federal foi chamada para investigá-la devido a um suposto esquema de pirâmide financeira.
Proibido no Brasil, o modelo se mantém por meio do recrutamento progressivo de pessoas, até chegar a níveis que tornam o retorno financeiro insustentável. Estima-se que a TelexFREE tenha arregimentado pelo menos 1 milhão de pessoas no país.
Devido ao imbróglio na Justiça, franqueados da empresa norte-americana vêm fazendo várias manifestações pelo Brasil. Eles fazem carreatas pelas capitais e reclamam que estão sem poder receber por trabalhos prestados desde a decisão que suspendeu as atividades da TelexFREE.
Atuando no Brasil desde março de 2012, a TelexFREE vende planos de minutos de telefonia voz sobre protocolo de internet (VoIP), que permitem ligações ilimitadas para 41 países por US$ 49 mensais. Para o ministério da Justiça, o modelo de negócio da empresa é apenas fachada para o esquema de pirâmide financeira.
Informações extraídas do Emílio Gusmão

FORRÓ DA VACA LOUCA PODERÁ SER REALIZADA EM OUTRO MUNICÍPIO

Os produtores do Forró da Vaca Lôca estão estudando a possibilidade de em 2014 a festa não ser mais realizada em Itapetinga. Existe a ideia de realizar a festa em uma fazenda próximo a Firmino Alves.
O objetivo é criar o “circuito” do forró, em parceria com os produtores das festas Brega Light e Forró do Ticomia, ambas em Ibicuí.
O que pesou no posicionamento dos produtores do Forró da Vaca Lôca foi a falta de parceria da prefeitura municipal. Segundo informações, o prefeito José Carlos Moura (PT), não valoriza a festa como deveria, já que o Forró da Vaca Lôca ajudou no crescimento do São João da cidade. Políticos do Sul da Bahia.

TELEXFREE OFERECE R$ 660 MILHÕES PARA VOLTAR A FUNCIONAR

A TelexFree, empresa que teve seus bens e valores bloqueados por ser acusada de praticar pirâmide financeira, divulgou um comunicado neste final de semana em que disse ter oferecido quase R$ 660 milhões como garantia para Justiça do estado do Acre.
“A TelexFREE está se defendendo de forma vigorosa perante o Poder Judiciário do Acre e confia plenamente na Justiça Brasileira que certamente reparará uma das decisões judiciais mais danosas da história do empreendedorismo brasileiro”, diz o comunicado. A empresa também afirmou que seu modelo de negócios é “economicamente viável”.

O recurso ainda não foi analisado, porque, de acordo com a TelexFREE, os magistrados estavam de férias e o juiz substituto se encontra na cidade de Manoel Urbano, mais de 200 km de distância da capital Rio Branco.
Esse é mais um capítulo na novela da TelexFREE, que vem ganhando notoriedade desde o final do mês passado, quando a justiça bloqueou os ativos da empresa e a Polícia Federal foi chamada para investigá-la devido a um suposto esquema de pirâmide financeira.
Proibido no Brasil, o modelo se mantém por meio do recrutamento progressivo de pessoas, até chegar a níveis que tornam o retorno financeiro insustentável. Estima-se que a TelexFREE tenha arregimentado pelo menos 1 milhão de pessoas no país.
Devido ao imbróglio na Justiça, franqueados da empresa norte-americana vêm fazendo várias manifestações pelo Brasil. Eles fazem carreatas pelas capitais e reclamam que estão sem poder receber por trabalhos prestados desde a decisão que suspendeu as atividades da TelexFREE.
Atuando no Brasil desde março de 2012, a TelexFREE vende planos de minutos de telefonia voz sobre protocolo de internet (VoIP), que permitem ligações ilimitadas para 41 países por US$ 49 mensais. Para o ministério da Justiça, o modelo de negócio da empresa é apenas fachada para o esquema de pirâmide financeira.
Informações extraídas do Emílio Gusmão