Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP)

O Senado Federal tem um novo representante. Com 42 votos, um a mais do necessário para ter maioria absoluta e evitar o 2° turno, Davi Alcolumbre (DEM-AP) foi eleito o presidente da Casa, após uma longa e desgastante votação.Sem Renan Calheiros na disputa, que retirou a candidatura após anulação da primeira tentativa de eleição na tarde deste sábado (2), o caminho ficou mais livre para Alcolumbre, que tem 41 anos e já foi vereador e deputado federal no Amapá.

Em seu discurso, Davi agradeceu a “Deus” e também os senadores Álvaro Dias, Simone Tebet e Major Olímpio, que retiraram a candidatura para concentrar os votos no democrata. “Gesto de grandeza”, disse ele.

“Eu quero agradecer a Deus, a oportunidade de sentar nessa cadeira e assumo o compromisso com o senado e com o brasil. Eu quero dividir essa responsabilidade com os 80 senadores que compõem esta casa”, comunicou. “Precisamos reunificar o Senado da República em torno do que lhe deve ser mais caro: a República e o interesse público”, completou.

O senador Espiridão Amim (PP-SC) foi o que chegou mais perto de Alcolumbre, com 13 votos. Em seguida, Ângelo Coronel (PSD-BA), que ficou com 8 votos. Sem partido, Reguffe teve 6 votos, enquanto Renan Calheiros ficou com apenas 5, que foram contabilizados até o momento que retirou a candidatura. O ex-presidente Fernando Collor (Pros-AL) teve apenas 3 votos.